•   
  • 1. Evita os produtos químicos
     
    Comer alimentos cultivados em modo biológico é a única maneira de evitar o cocktail de venenos químicos presentes em alimentos cultivados convencionalmente. Só nos EUA estão registados mais de 600 produtos químicos ativos, para uso agrícola. A aplicação média equivale a cerca de 16 quilos de agrotóxicos por pessoa e por ano. Muitos destes produtos químicos foram aprovados pela Agência de Proteção Ambiental (EPA), antes de extensos testes dieta.
     O National Academy of Sciences relata que 90% dos produtos químicos aplicados aos alimentos não foram testados para efeitos de saúde a longo prazo antes de serem considerados "seguros". Além disso, o FDA testa apenas 1% dos alimentos para resíduos de pesticidas. Os pesticidas mais perigosos e tóxicos exigem métodos de teste especiais, que raramente são empregados pela FDA.
     
    Depois de analisar mais de 300 publicações científicas consagradas a estudos comparativos entre os produtos biológicos e os produtos convencionais a Agência Francesa de Segurança Alimentar (AFSSA), sublinha, em Junho de 2003, o menor teor em nitratos e a ausência de resíduos de pesticidas nos produtos biológicos, contrariamente ao que acontece com os produtos convencionais
     
    A Federação Nacional dos Sindicatos das Explorações Agrícolas (FNSEA) e  o Instituto Nacional da Saúde e Investigação Médica( INSERM), demonstraram que os produtos biológicos têm uma qualidade nutricional superior em 30%, relativamente aos produtos provenientes da agricultura convencional.
     
  •   
  • 2. Beneficia de mais nutrientes

    Os alimentos cultivados biologicamente têm mais nutrientes, vitaminas, minerais, enzimas e micronutrientes do que os alimentos cultivados de forma convencional, porque o solo é gerido e alimentado com práticas de sustentabilidade, segundo padrões responsáveis. O Jornal “Alternative and Complementary Medicine” conduziu uma revisão de 41 estudos publicados que comparam o valor nutricional das frutas, dos vegetais e dos cereais cultivados em modo biológico  e frutas cultivadas convencionalmente. Concluiu que há significativamente maiores quantidades de vários nutrientes em alimentos de agricultura biológica.

    Além disso, o estudo confirma que cinco porções de vegetais cultivados biologicamente (tais como alface, espinafre, cenoura, batata e couve) fornecem um aporte adequado de vitamina C, contudo tal não acontece com o mesmo número de porções de vegetais cultivados convencionalmente.

  •   
  • PELA AGRICULTURA BIOLÓGICA

    Os alimentos biológicos são bons para si, estão isentos de pesticidas e de muitos produtos químicos que os alimentos cultivados convencionalmente recebem para acelerar o seu ciclo de crescimento.

    Consumir alimentos biológicos, ajuda-o a manter-se saudável.

    Para o ajudar a tomar as suas decisões de forma consciente, aqui estão 10 razões que consideramos relevantes, na opção de alimentação biológica.

    Ao escolher biológico:

  •   
  • 3. Aproveita o melhor sabor

    Experimente! Os alimentos cultivados biologicamente, têm geralmente melhor sabor porque o solo nutrido e bem equilibrado, produz plantas fortes e saudáveis. Isto é especialmente real com variedades antigas, as quais são cultivadas privilegiando o gosto sobre a aparência.

  •   
  • 4. Evita os OGM (Organismos Geneticamente Modificados)

    A Engenharia Genética (EG) dos alimentos e os Organismos Geneticamente Modificados (OGM) estão a contaminar o nosso suprimento de alimentos a um ritmo alarmante, com repercussões para além da nossa compreensão.

    Os alimentos transgênicos não têm de ser rotulados, como tal, nos Estados Unidos, e, embora na EU alguns alimentos transgénicos sejam já obrigados a conter essa menção, a carne, leite e ovos de animais alimentados com rações transgénicas ainda não estão sujeitos a essa rotulagem

    Uma vez que alimentos cultivados em modo biológico não podem, em caso nenhum, ser geneticamente modificados, a escolha de alimentos biológicos é a única maneira de ter a certeza que os alimentos que foram geneticamente modificados, ficarão fora da sua dieta.

  •   
  • 5. Evita hormonas, antibióticos e drogas em produtos de origem animal

    A carne convencional e os laticínios são os alimentos de mais alto risco para a contaminação por substâncias nocivas. Mais de 90 % das pessoas consomem pesticidas que são encontrados no tecido gordo da carne e em produtos lácteos.

    O “EPA- Environmental Protection Agency “ relata que a maioria do consumo de pesticidas provém da carne, aves, peixes, ovos e produtos lácteos, porque esses alimentos são os mais presentes na cadeia alimentar. Vacas, galinhas e porcos são alimentados com partes de animais, subprodutos, farinha de peixe e cereais fortemente carregado de toxinas e substâncias químicas. Os produtos de origem animal com mais baixo teor de gordura são menos perigosos, uma vez que as toxinas e substâncias químicas são acumuladas e concentradas no tecido adiposo.

    Antibióticos, medicamentos e hormonas de crescimento também são passados diretamente através da carne e produtos lácteos. A UCS ((Uunion of Concerned Scientists) estima que cerca de 70 % dos antibióticos produzidos nos Estados Unidos são administradas aos animais para fins não terapêuticas.

    Um estudo conjunto feito em 2011 por investigadores da Universidade de Jaén em Espanha, mostra a presença no leite (de vaca, cabra ou humano) de anti-inflamatórios, beta-bloqueadores, hormonas e bem assim como de antibióticos. O leite de vaca é o que contém o maior número de moléculas.

    Em 2012, outro grupo de investigadores da Universidade de Almeria, foi ainda mais longe e ao analisar boiões de alimentos (carne) para bebé, confirmou a presença, ainda que em pequenas doses, de antibióticos destinados aos animais, tais como tilmicosina, espiramicina. Mas também pesticiadas como  levamisol, ou ainda fungicidas.

  •   
  • 6. Preserva os nossos ecossistemas

    A agricultura biológica suporta a “eco-sustentação”, a agricultura em harmonia com a natureza.

    A preservação do solo e rotação de culturas mantêm as  terras saudáveis e  a abstinência química preserva o ecossistema. Animais selvagens, insetos, sapos, aves e organismos do solo são capazes de desempenhar o seu papel na construção da teia ecológica, e nós temos de desempenhar o nosso, sem interferências ou compromissos.

  •   
  • 7. Reduz a poluição e protege a água e o solo

    Produtos químicos agrícolas, pesticidas e fertilizantes estão a contaminar o nosso meio ambiente, envenenando o nossos preciosos abastecimentos de água e destruindo o valor da terra fértil. Padrões biológicos certificados não permitem o uso de produtos químicos tóxicos na agricultura e exigem uma gestão responsável da biodiversidade e de um solo saudável.

    De acordo com a Cornell University (entomologista David Pimentel) estima-se que apenas 0,1% dos pesticidas aplicados alcançam as pragas alvo. A maior parte dos pesticidas (99.%) é deixada a contaminar o meio- ambiente.

  •   
  • 8. Preserva a diversidade agrícola

    A perda excessiva de espécies que ocorre hoje em dia é uma grande preocupação ambiental. Estima-se que 75% da diversidade genética das culturas agrícolas foi perdida no último século. Apoiando-nos excessivamente numa ou duas variedades de um determinado alimento é uma fórmula para a devastação. Por exemplo, considere que apenas um punhado de variedades de batata dominam o mercado actual, enquanto milhares de variedades já estiveram disponíveis antes.

    Lembremos a história da Irlanda, em meados do sec. XIX, onde uma praga dizimou toda a colheita de batata, principal e quase único meio de subsistência da maioria dos seus habitantes, que, infelizmente, consistia em apenas algumas variedades, todas afectadas pela praga, tendo morrido milhões de pessoas à fome. Hoje, a maioria das grandes explorações agrícolas também praticam monoculturas, em vez de um conjunto de culturas em um pedaço de terra. A Ignorância é uma bênção? Ou amnésia é catastrófica? A rotação de culturas é uma técnica simples e eficaz utilizado na agricultura biológica para reduzir a necessidade de pesticidas e melhorar a fertilidade do solo.

    Muitas explorações agrícolas em modo biológico cultivam uma gama variada de alimentos, tendo em conta elementos naturais e tradição testada pelo tempo. A diversidade é crítica para a sobrevivência.

  •   
  • 9. Apoia directamente a agricultura biológica

    A compra de alimentos biológicos é um investimento num futuro rentável, que incentiva o crescimento da agricultura em modo biológico. Promove o aparecimento de uma oferta mais diversificada produtos, sejam eles directamente da agricultura, sejam produtos biológicos transformados.

  •   
  • 10. Mantém as nossas crianças e o seu futuro seguros

    A opção pela compra de produtos biológicos é uma aposta directa num futuro sustentável para as gerações vindouras.

© 2018 Biofam, todos os direitos reservados | Política de Privacidade | FAQ'S | Desenvolvido por Assec Sim!